Artigo: 7 despesas que podem comprometer o seu fluxo de caixa

Aqui no blog nós falamos bastante sobre o fluxo de caixa e da sua importância para o bom funcionamento da sua empresa. Apesar disso, sabemos que manter tudo alinhado é trabalhoso e requer bastante organização, além da contribuição e envolvimento de todos os colaboradores.

O fluxo de caixa vai muito além das entradas e saídas – apesar de o seu conceito estar intimamente ligado a essas ações – ele também é responsável por inúmeras métricas que auxiliam na tomada de decisões estratégicas. Nesse sentido, a sua importância não pode ser subestimada.

Apesar dessa relevância, existem alguns erros que podem comprometer o seu fluxo de caixa de maneira a deixar todo o seu financeiro desorganizado. Curioso para saber de quais estamos falando? Continue lendo esse texto!

7 erros no fluxo de caixa que podem comprometer seu negócio

Pronto para descobrir o que NUNCA fazer no seu negócio a fim de garantir a sua integridade? Bem, vamos a nossa lista das 7 atitudes que tem o potencial de comprometer o seu fluxo de caixa.

  1. União de contas

Isso é algo muito comum, especialmente para aqueles empreendedores que estão começando agora no mundo dos negócios: a união das contas pessoais com as contas empresariais.

Apesar de ser um cenário comum, fique avisado desde agora, isso resultará em inúmeros problemas:

  • Perda do controle financeiro da empresa, onde você não saberá mais se aquilo foi uma conta pessoal ou um pagamento da empresa;
  • Perde-se a visibilidade dos gastos, não sendo mais possível prever o quanto a sua empresa tem de débitos mensais;
  • Não somente, pode gerar problemas com a Receita Federal;
  • Confusão patrimonial que poderá atingir os bens pessoais; etc.

Dessa forma, é importante deixar claro o pró-labore de todos os sócios desde o começo.

  1. Controle diário dos recebimentos e gastos

O controle financeiro é uma atividade diária, não dá para correr disso. Não somente, deixar acumular inúmeros dados para lançar no sistema, seja semanal ou mensalmente, tem uma grande probabilidade de deixar uma grande bagunça praticamente indomável.

Se essa atividade for realizada diariamente, é realmente possível manter um padrão de qualidade na administração financeira, ademais, também é possível rastrear com muito mais facilidade possíveis erros, seja de um funcionário na hora da venda, ou de cálculo errado de um intermediador desses dados.

Independentemente, anormalidades serão muito mais facilmente lidadas em um conjunto de 10 – 20 lançamentos do que 200 – 500, certo?

  1. Bom senso na hora de gastar

Uma boa prática muito importante para lidar com os possíveis gastos da sua empresa é, simplesmente, não gastar aquilo que ainda não entrou. É muito cômodo contar com um pagamento de um cliente que está certo para determinado dia a fim de quitar algo, contudo, há sempre a possibilidade de imprevistos.

Nesse cenário, só quem tem a perder é a sua empresa, adquirindo juros, pagando multas, perdendo a credibilidade com fornecedores e parceiros.

Sabemos que fazer planos somente com o que está em caixa é algo que muitas vezes não condiz com a realidade, sendo necessário recorrer ao que “vai entrar” para fazer com que o negócio ande fluidamente. Contudo, o quanto antes essa for a realidade do seu negócio, melhor.

  1. ESTAR SEMPRE PRESENTE

Sabemos o quão é fácil delegar todas as funções nas mãos dos funcionários, mas ao fazer isso, pode ser que o empreendedor esqueça da sua função de gestor e até pare de acompanhar o andamento da empresa.

Esse é o começo do caos, primeiramente, se o líder da equipe não está presente, é muito improvável que a mesma se mantenha motivada e logo, caia em desorganização. É importante participar de todas as etapas e, inclusive, direcionar a equipe!

  1. Ser realista

É fácil se perder naquilo que você deseja que a sua empresa seja e esquecer a realidade financeira da mesma. Dessa forma, não tome atitudes de acordo com a saúde financeira da sua empresa, evitando bolas de dívidas que podem prejudicar o crescimento da mesma.

Acidentes de percurso como esse podem ser grande empecilho para o desenvolvimento do seu negócio, isso porque, ao invés de direcionar os seus esforços para criar novas oportunidades, estarão sendo direcionados a quitar dívidas.

  1. Tenha metas claras

Um dos grandes erros de inúmeras empresas é não ter objetivos e metas claros. Simplesmente trabalham a fim de realizar o pagamento das dívidas e gerar lucro. Apesar de isso também ser necessário, ter metas é sinônimo de motivação para boa parte da sua equipe e para você como gestor também.

Isso dá uma claridade do porquê todo mundo está trabalhando e também para onde a empresa está indo. Certamente isso dará um boost de produtividade para todos! Sendo assim, saiba claramente quais são os objetivos e também deixe claro para todos os seus colaboradores.

  1. Implemente tecnologia

Em pleno 2019 não dá mais para utilizar um livro contábil para manter todos os dados a respeito da gestão de fluxo de caixa da sua empresa, não é? Dessa forma, é importante que você fique atento a ferramentas que podem trazer uma forma muito mais prática e eficiente de gerenciar o seu negócio.

Um exemplo muito prático são os ERPs, estes são ferramentas de gestão capazes de integrar todos os setores da sua empresa em tempo real, aumentando bastante a autonomia entre estes mesmos setores assim como a confiabilidade dos dados financeiros!

Gostou do texto de hoje? Continue acompanhando o nosso blog para mais dicas importantes a respeito da gestão do seu negócio! Empregue essas informações e não deixe que o fluxo de caixa da sua empresa vire uma bagunça.

Deixe seu comentário