Artigo: como construir e executar seu planejamento estratégico

Construir e estruturar um planejamento estratégico é o caminho com maior certeza de alcançar o sucesso para o seu negócio. Contudo, estruturar ideias, metas e objetivos e ainda ser inovador e arrojado em seu público-alvo.

Programar é uma tarefa que permeia diversas facetas da vivência humana, sendo assim, é importante fazê-lo da forma correta, levando em consideração as diversas possibilidades que a vida (lê-se mercado consumidor nesse texto) tem a oferecer.

Dessa forma, resolvemos criar esse texto que abordará justamente a sequência de rituais envolvidas no ato de realizar um planejamento para o seu negócio e como fazê-lo de forma efetiva.

Continue lendo esse texto para mais!

MAS O QUE É O PLANEJAMENTO EM SI

Apesar de o nome já ser bastante autoexplicativo, é sempre importante deixar os conceitos muito bem traçados.

Quando realizamos um planejamento estratégico, estamos tratando de expectativa. O que os seus gestores veem como futuro possível (ou almejável) para a empresa? Seria ser o líder de mercado? Seria ter o melhor serviço? A que mais auxilia os seus clientes?

Os objetivos são diversos e irá variar de acordo com a visão daqueles que estão no comando. Contudo, todas elas têm algo em comum: é preciso se planejar para chegar lá.

Quando juntamos o conceito de planejar ao de estratégia, revelamos algo muito mais complexo: são os passos exatos que devem ser tomados para aproveitar todas as oportunidades disponíveis no mercado e ascender até o objetivo final.

Mas não é só olhar para o alvo e atirar, muitas variáveis tem e devem ser levadas em consideração. Tendências de mercado, aparecimento de concorrência com ideais similares, reconhecer as possibilidades de mercado que são, em fato, realistas.

Uma vez traçado esse Norte é possível determinar missão, visão, objetivos, metas e plano de ação. Todos itens fundamentais não só para o planejamento, mas também para determinar a identidade da empresa.

O PLANEJAMENTO É VULNERÁVEL?

Há aquele que acredite que as constantes mudanças de mercado e inserção de novas tecnologias façam do planejamento estratégico um documento vazio, ou mesmo vulnerável a qualquer uma dessas novidades.

Se o mercado é instável, por que então criar algo que deixará de ser válido? Bem, é aqui que o incrédulo encontra uma grande contradição, o planejamento é justamente o fator que ajuda a tornar a empresa menos suscetível a essas mudanças.

Quando o mercado enfrenta mudanças muito drásticas como instabilidade econômica ou política é esse plano pré-estabelecido que guia a empresa no curso certo, aquilo que ela nasceu para executar no meio em que está inserida.

Essa pode ser uma explicação (das dezenas) do porquê empresas pequenas tem maior dificuldade de se recuperar depois de um abalo como o supramencionado. Normalmente nesse tipo de negócio os seus gestores estão demasiadamente preocupados com a operacionalização dos serviços que na estratégia do negócio.

(Claro, esse é apenas um dos motivos, não queremos seu utópicos, o maior motivo ainda é a limitação de recursos financeiros e de crédito).

Outra função importante do planejamento é o autoconhecimento gerado, para criar um bom plano é necessário analisar a fundo as forças e fraquezas, o que faz com que os defeitos e qualidades sejam postos em discussão. Autoconhecimento é uma grande força para o negócio.

Agora que a importância do planejamento estratégico está mais que exposta, podemos focar na prática de como é a concepção desse plano máster!

A CONSTRUÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

A construção do planejamento estratégico está intimamente ligada ao seu poder de criar ações ofensivas e defensivas a fim de manter a posição da indústria no mercado.

  1. Defina o objetivo da empresa

O objetivo final da empresa deve ser algo, naturalmente, a longo prazo e que englobe o porque de a mesma existir. Qual o problema ela quer sanar, o que ela quer proporcionar aos seus clientes.

  1. Diagnóstico de mercado

O diagnóstico de mercado é uma boa tática para aprofundar os conhecimentos a respeito do público-alvo, as tendências de consumo e os hábitos do consumidos…

  1. Descubra os pontos fortes e fracos

Como dissemos anteriormente, descobrir os pontos fortes e fracos da sua empresa são uma vantagem estratégica, sendo possível corrigir os problemas e investir nas qualidades!

  1. Construção do plano de ação

Uma vez com todos os dados acima mencionados determinados, é hora de programar os passos a serem seguidos. Seja investir em um setor que está defasado, adquirir uma nova tecnologia que permitirá um trabalho mais ágil, contratar uma assessoria especializada, limitar os gastos, etc.

  1. Monitoramento

Determinou as ações? Agora resta por em prática toda a estratégia! Mas ainda não é tão simples assim, é necessário monitorar todas as implementações a fim de determinar se elas foram acertadas.

DICAS NA HORA DE EXECUTAR O PLANEJAMENTO

Talvez a idealização não seja a parte mais difícil, mas sim continuar com o plano uma vez que ele está em movimento. Sabemos bem como o mercado pode ser desestimulador, sendo assim, seguem algumas dicas que te ajudarão a manter o foco nessa empreitada:

  • Busque colaboradores que sejam comprometidos dentro da empresa;
  • Seja extremamente disciplinado ao manter prazos;
  • Procure sempre delegar, afinal de contas, não se pode executar todas as tarefas de um planejamento estratégico sozinho;
  • Escute os colaboradores, eles terão feedbacks que sempre virão a acrescentar;
  • Conheça o planejamento até os seus mínimos detalhes;
  • Tenha um programa de recompensas claro a todos os colaboradores a fim de recompensar aqueles que atingem os resultados determinados nas metas;
  • Sempre discuta o processo com os colaboradores a fim de determinar se ele ainda é o mais apropriado e também dar visibilidade ao mesmo;
  • Mostre que você também está trabalhando;
  • Tenha reuniões de análise estratégica com frequência.

Para mais conteúdo como esse, continue acompanhando o nosso blog e saiba como moldar o futuro da sua empresa.

Deixe seu comentário